Gary Panter

Gary Panter nasceu no estado de Oklahoma, EUA, e foi criado no Texas.  Estudou pintura na East Texas State University e mudou-se para Los Angeles em 1977. Lá começou a trabalhar em diversas frentes: pintura, design, quadrinhos e produção visual comercial, estabelecendo-se como artista multimidiático cujas criações atravessam fronteiras tradicionais, uma constante de seu trabalho até hoje. No final de década de 1970 foi realizada a primeira mostra com sua principal suite de pinturas. Nesse período também desenhou cartazes e flyers para bandas como The Germs e The Screamers. Deu-se o início de sua longa associação com as várias incarnações de Pee-wee Herman, assim como a criação das primeiras aventuras de seu alter-go punk/nuclear/hillbilly, Jimbo. Em 1980 Gary publicou o The Rozz-Tox Manifesto, influentíssimo documento que orientou sua geração a infiltrar o mainstream com as ideias e cultura do underground. Os quadros de Gary constituem uma grande fração de sua prolífica atividade durante a década de 1980, quando também fez a cenografia e desenhou os bonecos usados no Pee-wee Herman’s Playhouse e foi responsável pela arte de capa para bandas como The Red Hot Chili Peppers. Manteve ainda contínua produção de quadrinhos através de seus mini-quadrinhos e suas contribuições para a revista Raw e outras antologias.

Retornando aos quadrinhos no começo da década de 1990, Gary lançou sete número de Jimbo. Depois se dedicou a espetáculos de luz, encenando elaboradas performances psicodélicas em seu estúdio. Mais recentemente, colaborou com Joshua White – a dupla já montou espetáculos de luz no Hirschhorn Museum, em Washington, D.C. e na Anthology Film Archives em Nova York. Em 2006-2007, Gary foi um dos artistas selecionados para a  mostra itinerante: Masters of American Comics. Seus quadros e desenhos foram recentemente expostos na Dunn and Brown, em Dallas e na Clemetine Gallery, Nova York.

Em 2008, Gary foi o tema de uma exposição individual Aldrich Contemporary Art Museum. Seus livros inlcuem uma compreensiva compilação de seus trabalhos, Gary Panter (PictureBox), e quatro graphic novels: Jimbo in Purgatory (Fantagraphics); Jimbo’s Inferno (Fantagraphics); Cola Madnes (Funny Garbage); Jimbo: Adventures in Paradise (Pantheon). Gary já recebeu vários prêmios, entre os quais três Emmy Awards, pela sua produção de design no Pee-wee’s Playhouse, assim como o Chrysler Award em 2008 na categoria Excelência em Design. Ele também possui fama de ser bom churrasqueiro e gosta de espetáculos de luzes, música psicodélica e literatura pós-moderna.

http://www.garypanter.com

 

Leia entrevista com Gary Panter:

“Criar algo a partir do nada e fazer novas pilhas de coisas novas e dá-las para os amigos.”