Hilda Hilst

Hilda Hilst (1930-2004) foi uma ficcionista, cronista, dramaturga e poeta brasileira, considerada pela crítica especializada como uma das maiores escritoras em língua portuguesa do século 20. Iniciou sua produção literária em São Paulo, com o livro de poemas Presságio (1950). Estreou na dramaturgia em 1967 e na ficção em 1970, com Fluxo Floema. Segundo o crítico Anatol Rosenfeld, “Hilda pertence ao raro grupo de artistas que conseguiu qualidade excepcional em todos os gêneros literários a que se propôs — poesia, teatro e ficção”.

Nasceu em Jaú, São Paulo, aos 21 de Abril de 1930.  Poeta, dramaturga e ficcionista, Hilda Hilst escreveu por mais de cinquenta anos, tendo sido agraciada com os mais importantes prêmios literários do país, como o Prêmio Anchieta, Jabuti e o Prêmio APCA. A casa onde morou de 1966 até o seu falecimento, em 2004, conhecida como a Casa do Sol, hoje em dia é a sede do Instituto Hilda Hist e abriga sua biblioteca particular.

Sua obra é visceral, sincera e corajosa – Hilda foi uma mulher que não tinha medo da linguagem. Alguns de seus textos foram traduzidos para o francês, inglês,italiano e alemão. Em 2012, em parceria com a Nightboat books, A Bolha publicou pela primeira vez em inglês A Obscena Senhora D, seguido em 2014 por Cartas de um Sedutor.

http://www.hildahilst.com.br/